MÉDICOS da Fab e do Exército atendem em localidades carentes

A Ação Cívico-Social foi realizada em Cabixi, município de Rondônia, com 6,5 mil habitantes, que sofre com a falta de profissionais de saúde.

ALÉM de intensificar a fiscalização e a vigilância na fronteira com Peru, Bolívia e parte do Paraguai, a Operação Ágata também leva atendimento médico para cidades carentes da região Centro-Oeste e Norte do país.

Médicos do Exército e da Aeronáutica atenderam no domingo (27nov.), pacientes de Cabixi, município de Rondônia com 6,5 mil habitantes, que sofre com a falta de profissionais de saúde. “O único hospital da cidade não tem pediatras e ginecologistas; para cuidar de crianças e mulheres, temos de viajar para cidades vizinhas”, disse a moradora Tarciana Barbosa.

A informação de que ginecologistas, pediatras, clínicos-gerais, dentistas e enfermeiros estariam na cidade foi divulgada em missas e cultos. Duzentas pessoas procuraram o serviço oferecido pelas Forças Armadas. “Quando aparece uma oportunidade dessas, a gente tem de correr para abraçar o que nos oferecem”, afirmou Elisabete Gomes, antes da consulta com o Clínico-Geral.

Eberton Vieira, de 10 anos de idade, é goleiro no time da rua onde mora, mas deixou a partida de futebol com os amigos para extrair um dente de leite. “Cheguei meio nervoso, mas conversamos sobre futebol e eu relaxei, assim como eu, eles são craques”, brinca o estudante.

Enquanto um dentista atende o paciente no consultório, outros fazem palestras educativas sobre saúde bucal. A odontopediatra Karina Mirela Alves, do Hospital de Aeronáutica de São Paulo, explica para uma das mães como deve fazer a higiene bucal do bebê de 2 anos. “Nestas regiões, temos a oportunidade de entrar em contato com uma realidade que não é a nossa”, afirmou.

A responsável por toda a equipe em Cabixi foi a Capitão-médica da Força Aérea Brasileira Ladijane Dantas Bandeira. “É um trabalho que nos dá orgulho; eu me formei para cuidar de gente carente. Atender em hospital equipado é bom, mas é muito melhor quando você consegue resolver o problema de um paciente  enfrentando dificuldades”, explica a médica que tem 12 anos de experiência com ações de saúde em locais isolados e sem recursos.

Além de Cabixi, a Operação Ágata leva atendimento médico para outras cidades carentes na região de mais de 6 mil quilômetros de fronteira, coberta pela ação das Forças Armadas e de órgãos federais e estaduais. (Agência Força Aérea)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: